Origem da Banana – Geografia e História

A banana é uma das frutas mais conhecidas e um dos alimentos mais populares do mundo. Bananeiras são cultivadas em mais de 130 países.

Plantação de banana com vulcão ao fundo
Plantação próxima ao Vulcão Arenal, na Costa Rica.

Origem e Disseminação


Banana selvagem partida ao meio

Sua origem é o Sudeste Asiático, de regiões da Malásia, Indonésia e Filipinas, onde muitas bananeiras selvagens ainda crescem. Viajantes a levaram de lá para a Índia, onde é mencionada em escritas budistas datadas por volta de 600 a.C. Em passagem pela Índia com seu exército, Alexandre o Grande da Macedônia viu extensos bananais em produção e provou seus frutos pela primeira vez. É dado a ele o crédito de levar a banana para o ocidente aproximadamente em 300 a.C. A China tinha plantações de banana no século 2 d.C. Elas cresciam apenas na região sul do país, foram consideradas exóticas e não se tornaram populares entre os chineses até o século 20. Logo na China, onde pensamos que se come de tudo.

Seguindo com os viajantes, continuou sua expansão até chegar a Madagascar, ilha na costa sudeste da África. A partir do ano 650, guerreiros islâmicos viajaram para a África, onde trabalharam com o tráfico de escravos. Além dessa atividade, os árabes também tiveram sucesso comercializando marfim junto a grandes plantações de bananas. O comércio de escravos estimulou viagens para o oeste e assim, a banana chegou à Guiné, na costa oeste da África. Em 1402, navegadores portugueses descobriram o delicioso fruto em suas viagens ao continente africano e propagaram a banana nas Ilhas Canárias, onde realizaram suas primeiras plantações. Continuando sua viagem para o ocidente, em 1516 mudas de bananeiras foram colocadas em um navio pelo monge franciscano português Tomás de Berlanga, que as levou para a ilha caribenha de Santo Domingo, onde hoje fica a República Dominicana e o Haiti. Não demorou para que ela se espalhasse pelo CaribeAmérica Central e sucessivamente para outros países de clima tropical.

As bananas passaram a ser comercializadas com intensidade e internacionalmente no final do século 19, chegando até regiões de clima mais frio, onde fazem sucesso. Antes, ficava restrita aos países de clima tropical, pois não havia transporte adequado para frutas até o avanço dos sistemas de refrigeração no transporte marítimo e ferroviário. Com as modernas tecnologias em transporte e conservação, a banana se tornou ainda mais importante. De acordo com estatísticas da FAO (2009), a Índia é o maior produtor com 26.2 milhões de toneladas, que é quase de três vezes a produção do segundo colocado, Filipinas. No entanto, a maior parte da produção desses países é destinada ao consumo interno, enquanto que o Equador se destaca neste cenário, pois é responsável por mais de 30% das exportações globais, com uma produção de 7.6 milhões de toneladas.

Significado do Nome


banana escrito em diversas línguas
Banana em diferentes idiomas.

O crédito pelo nome é dos árabes traficantes de escravos. As bananas que cresciam na África e Sudeste da Ásia eram pequenas se comparadas às de hoje. Conta-se que eram do tamanho de um dedo e por isso teriam usado o nome banan, palavra árabe para dedo. Os espanhóis, que não se sabe de onde encontraram alguma semelhança com a árvore que crescia na Espanha, deram a ela o mesmo nome dessa árvore em espanhol: plátano. Esse nome ainda é usado nos países hispânicos, além das palavras banana e banano. O significado destes três nomes variam conforme a região para diferenciar entre as variedades do fruto. No Brasil, a palavra plátano é usada para identificar a variedade banana-da-terra.

A variedade banana cavendish – a mais produzida na atualidade – deve sua origem e seu nome a William Cavendish, nobre inglês do século 19 em cujas estufas foram produzidas as primeiras plantas desta cultivar, mais conhecida como banana nanica no Brasil.

+ Curiosidades


  • A bananeira não é uma árvore, mas a maior planta herbácea do mundo
  • Nos séculos 15 e 16, colonizadores portugueses começaram a plantação sistemática de bananais nas ilhas atlânticas, no Brasil e na costa ocidental africana, mas elas permaneceram desconhecidas por muito tempo da maior parte da população européia. Por isso, Júlio Verne, na obra “A volta ao mundo em oitenta dias” (1872), a descreve detalhadamente, pois sabe que grande parte dos seus leitores a desconhece.
  • As bananas são o principal alimento de milhões de pessoas em vários países em desenvolvimento. Em muitos países, a banana verde (não madura) é largamente utilizada da mesma forma que as batatas em outros países, sendo consumidas fritas, cozidas, assadas, guisadas ou conforme o gosto. Quando utilizadas assim, são semelhantes à batata, não apenas no sabor e na textura, mas também na composição nutricional e calórica.
  • Outros usos da bananeira além do fruto: o coração e o interior do tronco são comestíveis, as folhas são usadas como recipiente, fornece fibra para tecidos de alta qualidade e papéis.
  • A banana possui um grande valor cultural, figurando em diferentes costumes, artes e religião.
Homem cozinhando cerveja ao ar livre
Preparo da cerveja de banana na Tanzânia. A bebida geralmente é feita artesanalmente, em comunidade.
  • A banana faz parte de diferentes pratos tradicionais como ingrediente principal ou acompanhamento. É usada no preparo de doces, banana à milanesa, banana split, banana chips — aperitivo feito com rodelas de banana desidratada ou frita -, bala de banana, aguardente de banana artesanal e tantos outros. A cerveja de banana é uma bebida alcoólica importante para a renda de países como a República Democrática do Congo.
  • Uganda, Burundi e Ruanda apresentam o maior consumo per capita, estimado em 45 kilos por ano.
  • Freqüentemente relacionada com a América Latina, a expressão República das Bananas designa um país, geralmente do Caribe ou da América Central, onde há governos ditatoriais, instáveis, corruptos e com forte influência estrangeira.
Mirinda Banana
Mirinda Banana é um refrigerante popular em Honduras.
  • Na China, o termo banana é usado para designar qualquer pessoa de origem asiática que age como um ocidental (amarelos por fora, brancos por dentro). No Brasil, um gesto considerado obsceno e de mau gosto, denominado “dar uma banana”, consiste em apoiar o braço ou a mão na dobra do outro braço, mantendo erguido e de punho fechado o antebraço que ficou livre.

Referências

1 thought on “Origem da Banana – Geografia e História

  1. Gostei muito dessa matéria.
    Meu pai foi um atacadista dessa deliciosa fruta em Jundiaí-SP e quando eu era criança o ajudava na preparação.
    Naquele tempo a banana era vendida no atacado por cento e no varejo por dúzia, o que era meio esquisito, pois havia bananas grandes e pequenas e os preços eram mais ou menos iguais.
    Moro em Curitiba há 44 anos e aqui sempre foi vendida por quilo, o que é mais justo e correto. Atualmente o Brasil inteiro a vende por quilo.
    Obrigado pela matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *